O Mapa de Risco é uma maneira eficiente de proteger seus funcionários, mostrando claramente os riscos que o ambiente de trabalho pode apresentar. Para conseguir essa visualização, é preciso estudar a empresa de forma efetiva para, assim, chegar a um diagnóstico sobre os perigos de cada de setor.

O Mapa de Risco foi criado na década de 60, pelos italianos, e chegou em terras brasileiras apenas no fim dos anos 70. Com o aumento da produção industrial e do índice de acidentes, logo em seguida, o método começou a ser utilizado nas fábricas e ambientes de industriais e, em 1992, ele se tornou obrigatório. Desde então, o Mapa de Risco é exigido em todos os países em que a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) está presente e sua ausência pode acarretar em multas de alto de valor.

Pode até parecer trabalhoso fazer um Mapa de Risco, mas essa medida é feita para servir como um aliado na luta contra os altos índices de acidente de trabalho. Segundo a OIT (Organização Internacional do Trabalho), no Brasil acontecem em média 700 mil casos de acidentes, fora os que não são registrados oficialmente. E de acordo com o Ministério da Previdência, o país gasta em média 70 bilhões de reais anualmente com esse tipo de ocorrência.

O Mapa de Risco reduz significantemente as doenças e os acidentes porque

conscientiza todos os envolvidos dos perigos apresentados.

Não deixe fazê-lo e respeitá-lo!

Fale Conosco

Abrir chat
Precisando de ajuda ?